quarta-feira, 16 de abril de 2014

... em homenagem ao meu avo...

Me lembro do meu avo assim;
Com seus chinelos de couro, rastejantes;
Passos lentos e cansados;
Regando suas flores no jardim;
Eu pequena , inocente;
Tao feliz com as panelinhas;
Peguei a linda margarida e coloquei na pequena frigideira;
Olha avo, o ovinho que fiz para você;
Meu avo com olhar lacrimejante,
Com apenas um sorriso no rosto, olhou- me naquele instante;
Dizendo assim;
Que lindo ovinho frito, querida;
Muito obrigado, mas por favor;
Não arranque mais minhas margaridas...
Foi naquele instante, que eu aprendi a amar, as tao queridas margaridas...

Rosana de Sá Lara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário